19 de jun de 2008





Hoje encontrei-me contigo na rua.
Vinhas, desenfreada, Rua Garret abaixo, bem na minha direcção.
E eu mal te ouvi, apenas te senti.
Virei-me e li-te nos lábios.
Parei e arranquei a música.
Deixei que me falassem de ti e constatei que o meu pressentimento estava certo.
Eras tu, Poesia, sendo vendida na rua.

Nenhum comentário: