19 de dez de 2008

17 de dez de 2008

16 de out de 2008

Dias carregadinhos de tempo sem tempo, para ter tempo de tempo para mim;
Horas de folgas inexistentes de sobra;
Minutos de ânsias de coisas que sei lá.

2 de out de 2008

Martin

"- hum... De onde é?
- Não sei, mas Inglês não é! Tem uma pronúncia estranha...
- Sim, cá para mim deve ser da Turquia ou algo assim.
- Pois, os Turcos são os melhores! LOL
- LOL"

(No dia seguinte)
- Olha, afinal é Búlgaro. Perguntei-lhe esta manhã."

22 de set de 2008

Unwilling to leave.

24 de ago de 2008

If elephants could fly I'd be a little bit more optimistic.

14 de ago de 2008

I'm a solo cello outside a chorus.

5 de ago de 2008

28 de jul de 2008

The other side of the world

Over the sea and far away
She's waiting like an iceberg
Waiting to change
But she's cold inside
She wants to be like the water

All the muscles tighten in her face
Buries her soul in one embrace
They're one and the same
Just like water

The fire fades away
Most of everyday
Is full of tired excuses
But it's to hard to say
I wish it were simple
But we give up easily
You're close enough to see that
You're the other side of the world to me

On comes the panic light
Holding on with fingers and feelings alike
But the time has come
To move along

The fire fades away

Can you help me
Can you let me go
And can you still love me
When you can't see me anymore

The fire fades away


Kt Tunstall And Martin Terefe

27 de jul de 2008

Admirava ao longe, num soslaio cuidadoso, enquanto tu, de sorriso breve, arrefecido e morto, vivias a emoção de ser quem és. E eu só com um pensamento - Observar-te num contínuo ao longo deste voo efémero.

26 de jul de 2008

Afinal, o tempo rasga-se num voo quando se está entretido.
Acordou sem sono às três da manhã. Enquanto se esforçava por adormecer novamente, pensando no frio que estaria fora da cama, sentiu um amargo no fundo da boca. As intermináveis e eternas dúvidas voltavam de novo para a atormentar. Já era capaz de pressentir o exacto momento em que todo aquele turbilhão a assaltaria. Empenhou-se a pensar em outra coisa, lutou e fugiu como uma louca, correu e tentou despistar o que a perseguia até se deixar cair, exausta e sem forças. Então elas, esfomeadas e inquietas, acercaram-se e do seu desespero fizeram um festim. Ela sabia que o único modo de vender aquele flagelo seria no momento em que se enfrentasse a si mesma; quando aceitasse no mais fundo de si que o não entendia, mas amava na mesma. Resolveu, então, levantar-se dos escombros...
.
Às cinco da manhã, ainda estava envolta num filme negro em que o inimigo eram os seus próprios sentimentos e a saudade. Toda aquela saudade demasiado grande para apenas um ser humano. Ela odiava. Odiava também, porque a fronteira que separa o amor do ódio é demasiado estreita e se confunde na escuridão do ciúme. Desejava dor porque amava e era desse amor que vivia todo o seu ódio. Na verdade, talvez aquilo que interpretava como ódio mais não fosse o reflexo da frustração nascida do silêncio imposto a um sentimento criado fora deles, noutro mundo, mas apenas para os dois, num silêncio oculto pela capa de mistérios indecifráveis.
Na vida quase tudo passa e a grande maioria das coisas tem tendência para se modificar ou ser esquecida. Há contudo forças que não se deixam corroer pelo tempo. São aquelas que vêm de antes de nós e que quando finalmente lhe temos a percepção, é sempre com a sensação de continuidade.
.
É assim também o Amor. Quando o encontrares saberás quem é por não conseguires identificar o que te atrai naquele abismo e, no entanto, terás esperado por ele uma vida inteira, procurando em muitos aquilo que só existe num: o elo criado pelos dois no início dos tempos, quando ainda na imaginação se escolheram para se pertencerem.
Gib' mir die Hand

Ich bau dir ein Schloss aus Sand

Irgendwie irgendwo irgendwann

24 de jul de 2008

So, if you see me talking alone, don't be scared or looked at me one kind. It's just me and myself, having a good time.

28 de jun de 2008

But one thing I know

If I would be done with thinking,
I'd be done with you...

19 de jun de 2008





Hoje encontrei-me contigo na rua.
Vinhas, desenfreada, Rua Garret abaixo, bem na minha direcção.
E eu mal te ouvi, apenas te senti.
Virei-me e li-te nos lábios.
Parei e arranquei a música.
Deixei que me falassem de ti e constatei que o meu pressentimento estava certo.
Eras tu, Poesia, sendo vendida na rua.

2 de jun de 2008

"Não tenho mais palavras.
Gastei-as a negar-te...
(Só a negar-te eu pude combater
O terror de te ver
Em toda a parte.)"


Miguel Torga - Desfecho

29 de mai de 2008

How many times do I have to try to tell you
That I'm sorry for the things I've done
But when I start to try to tell you
That's when you have to tell me
Hey, this kind of trouble's only just begun
I tell myself too many times
Why don't you ever learn to keep your big mouth shut
That's why it hurts so bad to hear the words
That keep on falling from your mouth
Falling from your mouth
Falling from your mouth
Tell me...
Why
Why
I may be mad
I may be blind
I may be viciously unkind
But I can still read what you're thinking
And I've heard it said too many times
That you'd be better off
Besides...
Why can't you see this boat is sinking
Let's go down to the water's edge
And we can cast away those doubts
Some things are better left unsaid

But they still turn me inside out
Turning inside out turning inside out
Tell me...
Why
Tell me...
Why
This is the book I never read
These are the words I never said
This is the path I'll never tread
These are the dreams I'll dream instead
This is the joy that's seldom spread
These are the tears...
The tears we shed
This is the fear
This is the dread
These are the contents of my head
And these are the years that we have spent
And this is what they represent
And this is how I feel
Do you know how I feel?
'Cause I don't think you know how I feel
I don't think you know what I feel
I don't think you know what I feel
You don't know what I feel

Annie Lennox- Why

20 de mai de 2008

Ela sente. Ela o sente mesmo nos sonhos que tudo vê sem compreender. Vê as feições. Trocam palavras e beijos por entre abraços constantes e, toca-o novamente perdida na imaginação e nas maravilhas que o sono proporciona. E sorri porque sabe e reconhece o que sente.























Ela acorda e sente-se confusa.

14 de mai de 2008


Vai ser difícil um dia voltar. Mais ainda do que foi partir.
Quando eu parti senti raiva. Quando voltar sentirei mágoa.
(Como já a sinto no peito, sufocada.)
Vai ser difícil voltar e saber que não terei a tua mão.
Tal como quando a larguei. Difícil será não sentir.
Percorrer as ruelas estreitas, de calçada lavada.
Rever-me nas vidraças quebradas com palavras de negação.
Vai ser difícil encarar a face da madrugada
e o molde do meu colchão

9 de mai de 2008

"In this quiet little place
You run your fingers through my hair and whisper "Hey"
And no matter how I try
I can't seem to think of anything better to say"

6 de mai de 2008

Querer saber
porque não estás;
Falar-te, ouvir-te
de perto, sentir-te.
Pedir-te uma vez mais
o conforto que impulsivamente me dás
e dar-te em troca a mão
que balança desengonçada.

5 de mai de 2008

I'm sitting down here,
But hey you can't see me

Your words cut deeply,
They're just some other lies
I'm hiding from a distance,
I've got to pay the price
Defending all against it,
I really don't know why
You're obsessed with all my secrets,
You always make me cry
You seem to wanna hurt me
No matter what I do
I'm telling just a couple,
But somehow it gets to you
But I've learned to get revenge
And I swear you'll experience that some day

I'm sitting down here,
But hey you can't see me
Kinda invisible
You don't sense my stay
Not truly hiding, not like a shadow
Just thought I would join you for one day
I'm sitting down here,
But hey you can't see me

I'm not trying to avoid you,
Just don't wanna hear your voice
When you call me up so often,
I don't really have a choice
You're talking like you know me
And wanna be my friend
But that's really too late now,
I won't try it once again
You may think that I'm loser,
But I don't really care
You may think that it's forgotten,
But you should be aware
Cause I've learned to get revenge
And I swear you'll experience that some day

I'm sitting down here,
But hey you can't see me
Kinda invisible
You don't sense my stay
Not truly hiding, not like a shadow
Just thought I would join you for one day

I'm sitting down here,
But hey you can't see me
Kinda invisible
You don't sense my stay
Not truly hiding, not like a shadow
But sure I wanna join you for one day

You seem to wanna hurt me
No matter what I do
I'm telling just a couple,
But somehow it gets to you
But I've learned to get revenge
And I swear you'll experience that some day

I'm sitting down here,
But hey you can't see me
Kinda invisible
You don't sense my stay
Not truly hiding, not like a shadow
Just thought I would join you for one day

Lene Marlin - sitting down here

4 de mai de 2008

14 anos, 4 dias

O presente não me satisfaz, não me cativa. Sei, claramente, o que me espera através dele - um passado. Não me ofereçam mais presentes para depois ficar presa ao passado. Não quero um dia que acabe numa noite. Quero a continuidade dos dias; um acréscimo de vento para que arraste as folhas que nascem com a Primavera pelo calado Outono e o carrancudo Inverno. Quero acompanhá-las pelo tempo, sem pressa, parando os ponteiros para pensar e sentir.

3 de mai de 2008

"Now all those feelings, those yesterdays feelings will all be lost in time.
but today I've wasted away for today is on my mind"

The Used - Yesterday's Feelings



" Medo é um sentimento que proporciona um estado de alerta demonstrado pelo receio de fazer alguma coisa, geralmente por se sentir ameaçado, tanto fisicamente como psicologicamente. Pavor é a ênfase do medo.

O medo pode provocar reações físicas como descarga de adrenalina, aceleração cardíaca e tremor. Pode provocar atenção exagerada a tudo que ocorre ao redor, depressão, pânico etc."



O medo da solidão, como obstáculo psicológico, e maior que o medo da mudança, tinha impedido mais que uma, mas várias decisões na sua vida. Mas era mais que evidente que se permanecesse onde já nao pertencia, perderia a sua melhor companhia - a companhia de si própria.

The Cars - You might think

1 de mai de 2008

The best things R free

P'ra cá onde dorme o sol
Eu fico todas as tardes
A ver se ele se vai embora
E me deixa
Confiado
Às memórias de um outrora

Em que levantamos tendas
Sopramos canções de guerras
Semeamos nesta terra
Novos sonhos
Que ainda agora
Parecem sonhar de novo

Sagres tu sabes
Como se arma um coração
Agarramos uma vida
Desatamos a paixão
Sagres tu sabes
Na ponta da solidão

No palco de uma fogueira
Entre risos e medronhos
Fomos as noites dos loucos
Escondidos nas piteiras
E os beijos não foram poucos

A noite não tinha céu
O dia não tinha chão
O tempo nao tinha cara
E o mar tomava-nos conta
Dos cinco dedos da mão

Luís Represas- Sagres

29 de abr de 2008

I lie myself to sleep.

28 de abr de 2008

You’re the lucky one so I’ve been told
Free as the wind blowindown the road
Loved by many, hated by none
I’d say you were lucky cause I know what you’ve done
Not a care in the world not a worry in sight
Everything’s going to be all right
Cause you’re the lucky one

You’re the lucky one always havinfun
A jack of all trades a master of none
You look at the world with a smiling eye
And laugh at the devil as his train rolls by
Just give you a song and a one-night stand
And you’ll be looking at a happy man
Cause you’re the lucky one

Were you blessed? I guess
By never knowinwhich road you’re choosing
To you the next best thing to playinand winning
Is playinand losin

You’re the lucky one I know that now
Don’t ask you why when where or how
You look at the world through your smilineye
And laugh at the devil as his train rolls by
Just give you a song and a one-night stand
And you’ll be looking at a happy man
Cause you’re the lucky one

You’re the lucky one I know that now
Don’t ask you why when where or how
No matter where you’re at is where you’ll be
You can bet your luck won’t follow me
Just give you a song and a one-night stand
And you’ll be looking at a happy man
Cause you’re the lucky one.

Alison Krauss - The lucky one

25 de abr de 2008

"A experiência da nossa fraqueza e o reconhecimento de que agimos mal, é algo que humilha. Quando à fraqueza se une o orgulho, o engano pode chegar a extremos patológicos: não se conforma com uma modesta justificação, mas incomoda-se com a verdade, com os que lhe dizem a verdade, ou com os que a vivem."

Juan Luis Lorda

Muse- Time is running out

Gente parva ou estúpida?

"Boa tarde,
Com base num anúncio de emprego, na zona de Almada, colocado a 5 de Abril no site Anúnciosgrátis, venho por este meio pedir mais informações sobre o mesmo.
Desde já agradeço a sua resposta.
Atenciosamente,
xxx

---------------

Boa tarde.
Obrigado pelo seu contacto.
Em 1º lugar queira desculpar, mas não é um emprego mas sim um part-time.
Se estiver interessada na mesma agradecia que me contacta-sse para marcarmos uma entrevista.
Mais uma vez obrigado pela sua atenção.

xxx

--------------

Boa noite,

Agradeço imenso a atenção que teve em responder.
Em segundo lugar, não me deu informação alguma sobre o anuncio colocado, conforme lhe pedi. Que tipo de tabalho é? Quantas horas? 4h, 5h?
E, peço desculpa, mas um part-time não é um emprego? Sim, é! É um emprego a part- time, ou seja, a meio tempo!

Com os melhores cumprimentos,

xxx"



24 de abr de 2008

Penso que por duas vezes revi esse rosto.
É como aquele rosto que sempre se destaca num autocarro urbano, das 9h20m, apinhadinho de gente - fica a vaguear pelos recantos do pensamento nas restantes horas do dia.
Entre tantos desencontros, encontro esse rosto que se distingue. Vem pela noite, por sombras de dias solarengos de Outono e pedras frias de solo sagrado que saudosamente evoco.

Hoje, as folhas não caem desvanecidas cobrindo de ouro o chão que costumava pisar. Mas emanam outras de cor primária e promissora.

Ordinary world

"Came in from a rainy Thursday
On the avenue
Thought I heard you talking softly
I turned on the lights, the TV
And the radio
Still I can't escape the ghost of you
What has happened to it all?
Crazy, some are saying
Where is the life that I recognize?
Gone away
But I won't cry for yesterday
There's an ordinary world
Somehow I have to find
And as I try to make my way
To the ordinary world
I will learn to survive
Passion or coincidence
Once prompted you to say"Pride will tear us both apart"
Well now pride's gone out the window
Cross the rooftops
Run away
Left me in the vacuum of my heart
What is happening to me?
Crazy, some'd say
Where is my friend when I need you most?
Gone away"

14 de abr de 2008

HOCUS POCUS

You've got the power to heal

13 de abr de 2008

"Oh it's been such hell
I wish you well
I hope your safe tonight"

10 de abr de 2008


"No matter where I go, I always feel you so"

19 de mar de 2008

15 de mar de 2008

10 de mar de 2008

Perto

Num quadrado, apenas posso escrever sobre arestas e linhas.

Teceria um relato quotidiano sobre as coisas. Se as tivesse. Ou as que oculto de mim.

Penso. Enlaces e desenlaces gregos. E tu entras, repentinamente. Deixo-me ficar. Parece-me que tu também.


Tristeza, vazio e cansaço.


“- E tu, porque estás assim?

- Por tudo um pouco. Mas sempre foi assim. Quando não o é, é porque me iludo.”

9 de mar de 2008

Lasciami fare
come se non fosse amore
ma per errore
chiudi gli occhi e pensa a me.
Che importa se
per innamorarsi basta un'ora
che fretta c'era
maledetta primavera
che fretta c'era
lo sappiamo io e te
E a chuva lava o que já passou.

5 de mar de 2008

29 de fev de 2008



"Foi assim que te quis. Embora que sempre a medo - confesso. E é assim que te quero, sem nunca deixar de sentir o medo de não saber ser mais do que a criança que sou."





"- I see the worst in people...


- And what do people see in you?"

20 de fev de 2008

"Teoria do Amor"

"Amar é sofrimento,
dor, paixão e ilusão
amar é querer e não poder decidir.
Amor é isto...

isto que nos trái,
que nos alimenta e por vezes nos tenta.
Amor é sentir tudo e ser sentido.
Amor é aquilo...

aquilo que nos faz sorrir,
que dói e nos faz chorar,
que persegues sem nunca encontrar.
Amor foi...

foi aquilo que tivemos por momentos,
nos tocou e nos fez sentir
nos separou e nos fez sofrer.
Amor é....

amar-te assim."

10 de fev de 2008

When everything is gone, at least you've got nothing that holds on...

6 de fev de 2008

Guardado no coração

"Fecha-me os olhos e poderei ver-te.
Tapa-me os ouvidos e poderei ouvir-te.
Mesmo sem pés poderei alcançar-te.
Mesmo sem boca poderei chamar-te.
Corta-me os braços, adorar-te-ei
com o coração e com as mãos.
Trespassa-me o coração,
latejará o meu cérebro.
E se incendiares o meu cérebro,
mesmo assim levar-te-ei no meu sangue."

11 de jan de 2008

Eu limito o meu pensamento em ti, em mim,
No «nós» que outrora fomos
E no que agora somos...
E dou por mim esquecendo o suposto fim
E revivendo o meio que geramos...
E penso e repenso nas palavras que dissemos,
No perto que estivemos
E no longe em que estamos...

10 de jan de 2008

É o vento que sopra forte como um gigante:
rígido , austero e intolerante,
Confiante que tudo e todos devasta
Com um gesto, uma lágrima ou uma palavra nefasta...

É o vento sedutor que me enlouquece;
Leva-me ao derílio e depois desaparece!...
Deixando no corpo sua essência de quimera,
Estonteante como o sol de Primavera!