14 de mai de 2008


Vai ser difícil um dia voltar. Mais ainda do que foi partir.
Quando eu parti senti raiva. Quando voltar sentirei mágoa.
(Como já a sinto no peito, sufocada.)
Vai ser difícil voltar e saber que não terei a tua mão.
Tal como quando a larguei. Difícil será não sentir.
Percorrer as ruelas estreitas, de calçada lavada.
Rever-me nas vidraças quebradas com palavras de negação.
Vai ser difícil encarar a face da madrugada
e o molde do meu colchão

Nenhum comentário: