8 de dez de 2009

So strange

The things you remember and the things you don't.

30 de set de 2009

"Do you think it's possible to love someone your whole life and never really realize it until something happens that makes you see? "

8 de set de 2009

Hooray Hooray

Can't wait to the 14th of November!

27 de ago de 2009

Somewhere only we know

7 de jul de 2009

O alívio subsistente da partida não passaria de um apólogo. Um fundamento para ancorar todas as evasivas delineadas cegamente. Um embuste que terá de ser carregado com incoerência a menos que pretenda revelar o vazio e o estado de ruína que alcancei. Por mérito próprio, devo dizê-lo. É inútil uma procura de bases, uma atribuição de culpas nesta etapa. Devo encará-lo e aceitá-lo, tal como é, parte de mim; proveniente de mim.
Se decompuser severamente todas os afogos resultará numa exímia certeza. A certeza do incógnito. Se calar a voz, todo o restante se calará. Porém, se deixar as palavras fluírem, só a minha voz ouvirei em retorno, por mais leais que elas sejam. E é com tristeza que o sinto. Mentiria se não o dissesse que o sinto por demais. Sinto que atingi o mais ínfimo de mim. A clareza do meu fundo, por mais ímpio que se revele.

21 de jun de 2009

The one you have not seen



Parei e olhei o céu. Eram quase cinco horas e as nuvens carregadas aproximavam-se furiosamente. Soube desde então que iria chover mal chegasse a casa.
Demorou dez minutos para que caísse com toda a força. Enquanto isso já tinha corrido até ao último andar e tirado a roupa da corda. Por sorte apanhei-a toda enxuta.Sabia que teria de dar explicações caso se tivesse molhado parcialmente.
Tinha agora menos de uma hora para aprontar tudo até à sua chegada. Fora sempre assim.
Peguei num pano seco e humedeci-o. Limpei degrau a degrau. Como todos os outros dias, lá estavam os vinte e cinco degraus. Lavei a loiça que havia sujado ao lanche e sentei-me no sofá ligando a televisão. Uns cinco minutos depois ouvia-se o puxador da porta a rodar.

.

.
Despertei com a música. Decerto seria Domingo. E pela música deduzi facilmente o seu estado de espírito. Pouco depois, surgiriam as vozes que me fariam encolher e tremelicar debaixo dos lençóis. Por quanto tempo mais fecharia os olhos, taparia os ouvidos e fingiria sermos uma família feliz? Por mais uns doze anos...
Ela entrou no meu quarto, e mesmo vendo-me fingida ainda a dormir, ordenou-me que me levantasse e arrumasse os quartos. Não fosse o meu sono enfurecê-lo ainda mais.
.
.
.
.

Tracing thoughts which lead me back to the beginning.
Although I’m not able to say when it all did started, I’ll assume it was since the very right beginning.
Was it my ever first gulp of air?
Or my ever first step?
Did I fall too hard from that stairs?
Or is just simply because I’m the youngest?
Was I too over-protected?
Or was I just too coward?
Was it me?
Or was it the standards acquired?
Was it the piano lessons I never had?
Or the girly toys I was only allowed to wish?
Were my brother’s kicks too rough?
Or was just because he'd always let me win?
Was it me.
It has always been me.
.
.
.
.

5 de jun de 2009

It's rainning cats and dogs!

4 de jun de 2009

"Há pensamentos que estralhaçam o espírito, pensamentos de uma força e fealdade tais que nos corrompem mal começamos a pensar neles. Eu tinha medo daquilo que sabia, medo de mergulhar no horror daquilo que sabia, e, por isso, quando pus o pensamento em palavras, já era demasiado tarde para que as palavras me fizessem algum bem."
"As coisas que vemos não são, em si mesmas, aquilo que vemos... de tal modo que, se renunciássemos ao sujeito e à forma subjectiva dos nossos sentidos, todas as qualidades, todas as relações dos objectos no espaço e no tempo e mesmo o próprio espaço e o próprio tempo, desapareceriam."

23 de mai de 2009

Passion and truth





we were about,
before the shadows
stole the beat
of our hearts.

22 de mai de 2009

"Now my eyes are wide open
Now that every thing's been stolen
And I'm here to get it back from you
See I ain't wasting no more time
gotta take back whats mine
What else am i suppose to do

Here I am
with my heart on the floor
and my love out the door
you should be knocking
but there it goes
I got nothing to show for
except pictures i posed for
but i keep them in a box under my bed

I told you time and again
that you'd never win
I told you time and again
but you keep doing the same old things
when i thought you would change
I told you time and again

Here i am
with my heart on the floor
and my love out the door
you should be knocking
but there it goes
i got nothing to show for
except pictures i posed for
but i keep them in a box under my bed

oh, ooooo, oh ohooooo, oh ohooooo, oh ohoh, ooooo, oh ohooooo, oh ohooooo, oh oh

Here i am
with my heart on the floor
and my love out the door
there it goes
i got nothing to show for
except the pictures i posed for

oh, ooooo, oh ohooooo, oh ohooooo, oh oh

Here i am
with my heart on the floor
and my love out the door
you should be knocking
but there it goes
i got nothing to show for
except pictures i posed for
but i keep them in a box under my bed"

"Under my bed"
Meiko

21 de mai de 2009

"And I'm bleedin'

and I'm bleedin' and Im bleedin' right before my lord.
All the words are gonna bleed from me, and I will sing no more."
"I get up in the evening, and I aint got nothing to say
I come home in the morning, I go to bed feeling the same way
I aint nothing but tired, man Im just tired and bored with myself
Hey there baby, I could use just a little help

You cant start a fire, you cant start a fire without a spark
This guns for hire even if were just dancing in the dark
Message keeps getting clearer, radios on and Im moving round the place
I check myself out in the mirror I wanna change my clothes my hair my face

Man I aint getting nowhere just sitting in a dump like this
Theres something happening somewhere baby I just know that there is

You sit around getting older theres a joke here somewhere and its on me
Ill shake this world off my shoulders come baby this laughs on me
Stay on the streets of this town and theyll be carving you up alright
They say you got to stay hungry hey baby Im just about starving tonight
Im dying for some action Im sick of sitting round here trying to write This book
I need a love reaction come on now baby give me just one look"

"dancing in the dark"
Bruce Springsteen

17 de mai de 2009

- Qual é a cor do céu?
- Não sei. Apenas posso adivinhá-la fria como a noite e quente num dia de verão.
Além do mais, é inútil rotular as coisas com cores. Se o fizermos, veremos que as cores mudam, bem como as impressões que temos.
- Sendo assim, só as coisas são o que são. O amor, se é uma impressão, muda; se é o de uma vida, não.
- As cores não importam realmente, senão para os pintores.
- Isso custa, não custa?
- Já custou. Agora não tanto. Na verdade só deixamos de ver as cores quando já não somos mais crianças.
- Quando deixamos de ser?
- Deixamos de sê-lo quando deixamos desfalecer a ilusão de sermos felizes.
"They say that things just cannot grow
Beneath the winter snow,
Or so i have been told.
They say were buried far,
Just like a distant star
I simply cannot hold."

14 de mai de 2009


"Andas à procura de flores e nem notas que levas um cesto delas nas costas"

11 de mai de 2009

8 de mai de 2009

Déja vu

"During my unstable flight with only one wing
I hold on to the smile you no longer bring
Closing my eyes, forgetting everything
From the moment you left till the one I’m in."










- How did you know?
- I just knew...

21 de abr de 2009

Hoy voy a verte de nuevo!

15 de abr de 2009

9 de abr de 2009

To look deeper into someone’s eyes until they turn out a mirror where you can look at yourself.
To kiss with so much will and desire, just as your own survival depended on that kiss.
As if that same kiss was the very last one.
As if those lips that softly touches yours were the hugest treasures above earth.
To touch the undressed skin as if you could feel the blood running through the veins.
To hold as if you could keep, in your hands, life beating faster on each touch.
The smell I sense even when it's not there.
The warm embracing my body in its absence.

27 de mar de 2009

Crossroads

"In a road with two ways , you never know which one is the best option, you choose for the safest one, and you'll never know if it was the best decision. Anyway in a long road like life is, sometimes the very same ways get crossed again"

20 de mar de 2009

Quelqu'un m'a dit








.
.
.
.
.
.
.
.
.
..
.
.
.
.
.
.
On me dit que nos vies ne valent pas grand chose,
Elles passent en un instant comme fanent les roses.
On me dit que le temps qui glisse est un salaud
que de nos chagrins il s'en fait des manteaux
pourtant quelqu'un m'a dit...
.
Que tu m'aimais encore,
C'est quelqu'un qui m'a dit que tu m'aimais encore.
Serais ce possible alors ?
.
On me dit que le destin se moque bien de nous
Qu'il ne nous donne rien et qu'il nous promet tout
Parais qu'le bonheur est à portée de main,
Alors on tend la main et on se retrouve fou
Pourtant quelqu'un m'a dit ...
.
Que tu m'aimais encore,
C'est quelqu'un qui m'a dit que tu m'aimais encore.
Serais ce possible alors?
Serais ce possible alors?

Mais qui est ce qui m'a dit que toujours tu m'aimais?
Je ne me souviens plus c'était tard dans la nuit,
J'entend encore la voix, mais je ne vois plus les traits
"Il vous aime, c'est secret, lui dites pas que j'vous l'ai dit"
Tu vois quelqu'un m'a dit...

Que tu m'aimais encore,
C'est quelqu'un qui m'a dit que tu m'aimais encore.
Serais ce possible alors?

On me dit que nos vies ne valent pas grand chose,
Elles passent en un instant comme fanent les roses
On me dit que le temps qui glisse est un salaud
Que de nos tristesses il s'en fait des manteaux,
Pourtant quelqu'un m'a dit que...

Que tu m'aimais encore,
C'est quelqu'un qui m'a dit que tu m'aimais encore.
Serais ce possible alors?
.
.
Carla Bruni - Quelqu'un m'a dit

12 de mar de 2009

"There are relationships in our lives which should not be forever;
Others, which are essentially, like the mating of pigeons, a lifelong affair."

6 de mar de 2009

(I Ain't) missing you

Every time I think of you,
I always catch my breath
And I'm still standing here,
and you're miles away
And I'm wonderin' why you left

And there's a storm that's raging
through my frozen heart tonight

I hear your name in certain circles,
and it always makes me smile
I spend my time thinkin' about you,
and it's almost driving me wild

And there's a heart that's breaking
down this long distance line tonight

I ain't missing you at all
since you've been gone away
I ain't missing you,
no matter what I might say

There's a message in the wire,
and I'm sending you this signal tonight
You don't know how desperate I've become
And it looks like I'm losing this fight
In your world I have no meaning,
though I'm trying hard to understand

And it's my heart that's breaking
down this long distance line tonight

I ain't missing you at all
Since you've been gone away
I ain't missing you,
No matter what my friends say

And there's a message that I'm sending out,
Like a telegraph to your soul
And if I can't bridge this distance,
Stop this heartbreak Overload

I ain't missing you,
I ain't missing you,
I can lie to Myself

And there's a storm That's raging
through my frozen heart Tonight

I ain't missing you at all
Since you've been gone away
I ain't missing you,
No matter what my friends say

John Waite

4 de mar de 2009

A mudança impôs-se. Depois de a impor, na verdade. Uma mudança vital que se mostrou inexacta. Pois agora sei que nunca poderei vir a ser o que não sou.
Como muitas outras vezes, volto-me para trás e decomponho todas as esquinas que dobrei. Sinto-me afortunada por já não fazerem parte da minha rotina. Por dobrar tantas outras que nada me dizem de tão desconhecidas, ainda que se tornem habituais.
O tempo mente. Faz crer que acontece quando, no meu pensamento, nunca varre nada. O tempo clarifica. Torna evidente o vazio das coisas; o valor de outros; a certeza de não ter certeza alguma. O tempo, sobretudo, faz-me contradizer.

Family


Pyzam Family Sticker Toy

Get your own Family Sticker Maker & MySpace Layouts.




1 de mar de 2009



"Theres so many different worlds

So many differents suns

And we have just one world

But we live in different ones"

24 de fev de 2009

r Vorleser

Definitely well worth watching!

Sunday Morning




"Sunday morning, praise the dawning

It's just a restless feeling by my side

Early dawning, sunday morning

It's just the wasted years so close behind


Watch out, the world's behind you

There's always someone around you who will call

It's nothing at allSunday morning and I'm falling

I've got a feeling I don't want to know


Early dawning, sunday morning

It's all the streets you crossed, not so long ago


Watch out, the world's behind you

There's always someone around you who will call

It's nothing at all


Sunday morning"

17 de fev de 2009

15 de fev de 2009

Strangers

Num dia, aparentemente bem-disposto e sociável, com um quase desconhecido.
- Vais de férias para algum sítio?
- Não. Não tenho esse hábito... nem muitas oportunidades...
- E amigos na tua zona?
- Não.
Não sinto reciprocidade na amizade que tento estabelecer com algumas pessoas.
Pelos vistos não valho a pena.
- Para cada um os seus.
Se bem que o afastamento pode partir do próprio.
- Também.
Isso acontece quando não sentimos a dita reciprocidade...
- Se calhar porque a perfeição percorre o teu pensamento...
- Por vezes sinto que me conheces tão bem...
- Talvez porque, de algum modo, sou parecido contigo.
Ou talvez seja muito bom!
- Qual o porquê dos castelos?
- Como?
- Porquê castelos?
- De que estás tu a falar?
- Gostas de castelos, não gostas?
- Como sabes?
- Só estou a perguntar se há alguma razão em particular.
- Porque tenho a impressão... de que estou no tempo errado.
Como sabias?
- Apenas sei.
- Não pode ser.
- Porque não?
Há quanto tempo me conheces?
- Tem de ser alguma coisa que viste. Algumas fotografias... não sei... alguma coisa.
- Bem, tens razão, mas por vezes as coisas surgem do nada.
Mas, sim, eu vi algumas fotografias.

Num outro dia.
- Acabaste de acordar?
- Não. Costumo acordar cedo.
- Estava a brincar. Os solitários normalmente acordam cedo, ou adormecem bastante tarde.
Sendo tu uma...
- Se tu o dizes...
- Há uma música que diz que a música morreu.
- Bye bye miss american pie
Deve haver um monte delas.
- Acertaste, sim deve haver algumas delas, mas essa era a resposta que eu queria.
Sabes quem a escreveu?
- Don Mclean?
- Sabia-lo ou procuraste saber?
- Eu tenho a música! Mas não tenho a certeza se o cantor teria escrito a música também.
- Conheces alguma outra música dele?
- De momento não me recordo...
- Vincent

(Agosto de 2005)




"Starry
starry night
paint your palette blue and grey

look out on a summer's day
with eyes that know the
darkness in my soul.
Shadows on the hills
sketch the trees and the daffodils

catch the breeze and the winter chills

in colors on the snowy linen land.
And now I understand what you tried to say to me

how you suffered for your sanity
how you tried to set them free.
They would not listen they did not know how

perhaps they'll listen now.

Starry
starry night
flaming flo'rs that brightly blaze

swirling clouds in violet haze reflect in
Vincent's eyes of China blue.
Colors changing hue
morning fields of amber grain

weathered faces lined in pain
are soothed beneath the artist's
loving hand.
And now I understand what you tried to say to me

how you suffered for your sanity
how you tried to set them free.
perhaps they'll listen now.

For they could not love you
but still your love was true

and when no hope was left in sight on that starry
starry night.
You took your life
as lovers often do;
But I could have told you
Vincent
this world was never
meant for one
as beautiful as you.

Starry
starry night
portraits hung in empty halls

frameless heads on nameless walls
with eyes
that watch the world and can't forget.
Like the stranger that you've met

the ragged men in ragged clothes

the silver thorn of bloddy rose
lie crushed and broken
on the virgin snow.
And now I think I know what you tried to say to me

how you suffered for your sanity

how you tried to set them free.
They would not listen
they're not
list'ning still
perhaps they never will. "
"- Não foi uma questão de ter direito, e sim de querer. Esse foi um beijo de verdade e precisávamos livrar-nos dele quer fosses viajar comigo quer não.
- Então, já que estamos livres, não há necessidade de isto acontecer de novo.
- Não me peças promessas, não sei cumprir.
(...)
- E verdade que ganhaste a Three Aces no poker?
- Sim e não - disse ele, dando uma baforada.
- Isso não é resposta.
- Sim, eu joguei poker com o Cunningham, muitas vezes, e ele perdeu feio. Quando a gente joga tem de saber quando insistir ou desistir. Ele não soube.
(...)
- A loira magricela não tira os olhos de nós. Deve ser gratificante entrar numa sala e ver que seis mulheres atropelam-se para chegar primeiro até ti.
- Tem as suas compensações.
- Então porque não voltas para o pé delas?"

14 de fev de 2009

Ao lùaR

"I feel the trembling tingle of a sleepless night
Creep through my fingers and the moon is bright
Beams of blue come flickering through my window pane
Like gypsy moths that dance around a candle flame

And I wonder if you know
That I never understood
That although you said you'd go
Until you did I never thought you would

Moonlight used to bathe the contours of your face
While chestnut hair fell all around the pillow case
And the fragrance of your flowers rest beneath my head
A sympathy bouquet left with the love that's dead

And I wonder if you know
That I never understood
That although you said you'd go
Until you did I never thought you would

Never thought the words you said were true
Never thought you said just what you meant
Never knew how much I needed you
Never thought you'd leave, until you went

Morning comes and morning goes with no regret
And evening brings the memories I can't forget
Empty rooms that echo as I climb the stairs
And empty clothes that drape and fall on empty chairs"

5 de fev de 2009

The moment when time itself stood still

21 de jan de 2009

ikki Online

Watch live video from ikkishow's channel on Justin.tv

M






Ontem saboreei pela primeira vez o travo da descoberta quando tomei conhecimento de que o meu amor, mais que platónico e plenamente secreto, está de caso com a “sobrinha”. Estou, pois claro, a falar do Milo e da Hayden (de quem simpatizava até então).
Estou de rastos… Agora, sou capaz de compreender a dor, o coração dilacerado de quem é trocada por uma menina de 18 anos… Snif!

18 de jan de 2009

Slumdog Milionaire


Depois de uma madrugada revendo «The It Crowd», um agradável serão... soberbo!

16 de jan de 2009

Just once in a very blue moon

"There's a blue moon shining
When I am reminded of all
We've been through"

12 de jan de 2009

Morremos. Morremos sempre num amor que terminou. Porque aos poucos cessou um sentimento que dava sentido a essa espera desmedida. Porque desvaneceu a ilusão de futuros partilhados.
E simplesmente morre, quando morre em ambos e cada um segue o seu caminho. Ou morre num e não no outro. A tristeza num, em não retribuir o amor que o outro sente. Noutro a dor da inutilidade da vontade de dar.
Então, o amor é triste. Tão triste quando atinge profundezas e as pessoas anseiam e não podem dormir nos braços uma da outra. É quando chega o desespero, o ciúme, a desconfiança e o sem sentido de se sentir um sentimento tão vil.
A paixão, essa é dor. Uma dor forte. Um desejo louco de estar perto da outra pessoa, de saber onde está o que faz, o que pensa. Pensar nela todos os momentos do dia. Ser o primeiro pensamento ao acordar. Ser o último pensamento ao adormecer.
Toda esta escravidão pode não ser boa, mas não deixa de ser a única coisa que dá sentido à nossa vida. Porque quando a paixão chega, cega-nos e deixamos de ver e, sobretudo, de sentir tudo o que nos rodeia.

11 de jan de 2009

j'aime les hommes qui ont les yeux brillent

4 de jan de 2009

Introdução ao calão


O Calão - geralmente designado como uma linguagem especial usada pelos fadistas, vadios, ciganos e afins - é retratado por Afonso Praça, como "o conjunto de termos particulares usados por certos grupos sociais e profissionais".

No tão nosso Calão, Afonso Praça, afirma ainda que se fundem "termos que entram na categoria daquilo que se designa por obscenidades". Acrescenta que "quer se queira quer não, fazem parte da língua portuguesa e contribuem para a enriquecer cada vez mais".

Cruzes virgem santíssima!
"H -Vou-me fazer ao piso.
M - É. Toma cuidado. Não vá estar o piso escorregadio e tu partires os dentes todos!"
(Fazer-se ao piso - fazer uma tentativa para abordagem amorosa)

O cházinho

Dizia-se, já no tempo da minha avó, que para ganhar o verdadeiro amor de um homem, não existia mezinha mais certeira que " a água de cu lavado".

Ora, seguindo vivamente os conselhos da minha avózinha, aqui sugiro um modo de criar oportunidade para colocar em prática a mezinha:

(Quando o homem em questão se encontra hesitante por se deitar...)
- Anda dormir.
Vá, vem. Eu faço-te um cházinho com água de cu lavado.

Ofir



"OFIR (pov. freg. Esposende, conc. Esposende) - A lenda pretende ter sido aqui que existiu a fabulosa Ofir de Salomão, a cidade histórica e quase lendária do Mundo Antigo, conhecida como produtora e exportadora de ouro, e cuja situação geográfica exacta se desconhece, mas se admite ter pertencido à àrea do Índico. Cidade rica e famosa, cujas referências históricas constam sobretudo do velho testamento, em que se narra que Salmoão mandou navios do rei de Tiro a Ofir e Tarsis, os quais traziam «paus odoríferos, pedras preciosas, ouro e prata, dentes de elefante, bogios e pavões», materiais empregues na construção e guarnecimento do Templo de Salomão e dos seus palácios. Fundada, em 1944, por um grupo de pessoas que resolveram aqui, no pinhal junto ao mar, construir casas de veraneio - três anos depois era edificado um hotel e em 1949 já existiam cerca de 40 habitações."

Um dia espero vir a perceber o senhor João Fonseca, que afirma a minha bela praia de Ofir como sendo pertencente a uma freguesia de nome Esposende, que tem base no Concelho de Esposende.

Afinal, vivi 22 anos na margem norte do Cávado sem sequer desconfiar! E esta hein?