21 de jan de 2009

M






Ontem saboreei pela primeira vez o travo da descoberta quando tomei conhecimento de que o meu amor, mais que platónico e plenamente secreto, está de caso com a “sobrinha”. Estou, pois claro, a falar do Milo e da Hayden (de quem simpatizava até então).
Estou de rastos… Agora, sou capaz de compreender a dor, o coração dilacerado de quem é trocada por uma menina de 18 anos… Snif!

Nenhum comentário: