25 de nov de 2011

Por inúmeras vezes me deparo com o meu pensamento naquele vulto; em todas aquelas ocasiões em que descemos estas ruelas e corremos para o comboio; os momentos tímidos em que os meus olhos te narravam a minha breve história. Os meus dias são repletos disto. Memórias de rostos fortuitos que, efectivamente, desconheço.

Nenhum comentário: