4 de set de 2012

One day


Um dia é.

Um dia achamos graça e morde-nos a curiosidade.

Queremos descobrir e abrimos caminhos.

O outro dia vem e queremos mais.

Um dia ligamos porque nos faz falta o som da voz.

Um dia queremos partilhar tudo.

Os fins de tarde quentes numa Avenida movimentada.

As opiniões e os espinhos.

Um dia acreditamos e fazemos planos.

Querer conhecer, conhecendo-nos.

Um dia deitamo-nos a sorrir e sonhamos noite fora.

Nesses dias, quer-se. Mas sempre a medo.

Um dia vem e, logo, deixa de o ser.

Nenhum comentário: