25 de jul de 2012


Sinto-me metade.

Choro de ausência de mim

E de carência de sossego.

Não é cedo, nem é tarde.

É este jeito covarde

E a falta de desapego.

Nenhum comentário: